Trutas, bogas e salmões

O açude proporciona, a montante, um troço de rio bastante calmo e profundo, ideal para a observação da fauna piscícola no seu ambiente natural. A truta (Salmo trutta morpho fario), o barbo-comum (Barbus bocagei), a enguia (Anguilla anguilla), a boga (Chondrostoma sp.) e o salmão (Salmo salar) são exemplos de espécies de peixes dulçaquícolas autóctones presentes no rio Vez. A abundância de peixe na linha de água e a presença de um coberto vegetal bem desenvolvido favorece a lontra (Lutra lutra), que aqui encontra abrigo e alimentação. Na margem direita, os campos agrícolas estendem-se praticamente até à margem do rio, deixando espaço apenas para uma estreita faixa de floresta ribeirinha. A jusante do açude, um espaço florestal mais alargado invade parte do canal fluvial, dando abrigo a espécies de avifauna florestais. Nas zonas de menor profundidade, é possível observar melros-d’água (Cinclus cinclos), garças (Ardea cinerea), lavandiscas (Motacilla sp.) e o fugidio guarda-rios (Alcedo atthis).