Cobra-rateira

Malpolon monspessulanus

É a maior cobra da nossa herpetofauna, podendo atingir mais de 2 m de comprimento total. A cabeça é estreita e afunilada. Os olhos são grandes, com pupilas redondas. A coloração dorsal varia entre o verde oliva, o castanho e o cinzento, apresentando uma mancha típica, muito escura, no terço anterior do corpo. O ventre apresenta tons amarelados, frequentemente com manchas escuras. Esta espécie é tipicamente diurna mas nos dias mais quentes pode adotar hábitos crepusculares. Esta cobra é opistoglifa (possui os dentes inoculadores de veneno na zona posterior da mandíbula superior) não apresentando perigo para o Homem. É uma espécie muito importante no controle das pragas de roedores (ratos).

Habitat: ocupa uma grande variedade de habitats como zonas de matos, áreas rochosas abertas, zonas agrícolas, jardins e pinhais arenosos. Em Portugal, distribui-se por todo o território.

Alimentação:lagartixas, cobras, pequenos roedores, crias de aves, juvenis de coelho-bravo e sardões adultos. 

Predadores: Aves de rapinae mamíferos como o javali.

Estatuto de conservação: pouco preocupante