Prados floridos e insetos polinizadores

A alternância de terrenos cultivados e em pousio são constantes ao longo da margem direita do rio. Os terrenos incultos e orlas de terrenos cultivados florescem no início da Primavera, dando origem a exuberantes prados de flora herbácea. 

A abundância de flores silvestres atrai uma grande variedade de insetos polinizadores. As abelhas-do-mel (Apis mellifera), os abelhões (Bombus sp.), a mosca-das-flores (Sphaerophoria sp.) e muitas espécies de borboletas são exemplos da fauna que pode ser observada nos campos que ladeiam o Vez. 

A hortelã-brava (Mentha suaveolens), o poejo (Mentha pulegium), a cenoura-brava (Daucus carota), a soagem (Echium plantagineum) e as silvas (Rubus sp.) são exemplos da flora que se revela extremamente importante, não só para os insetos polinizadores, mas também para as aves insetívoras que tiram proveito destes locais para se alimentarem. 

Particularmente interessante durante a primavera e o início do verão, é um troço que deve ser percorrido com calma e dando atenção às pequenas coisas. A maior parte dos animais é discreta e esconde-se na grande variedade de flores silvestres que aqui abundam.

A passagem das estações do ano revela um elenco florístico variado, fazendo com que a repetição do percurso ofereça sempre novidades ao observador atento. Com alguma sorte é possível também admirar alguns mamíferos de médias dimensões como a raposa (Vulpes vulpes), a fuinha (Martes foina) e a gineta (Genetta genetta), nomeadamente ao início e final do dia.