Lampreia-marinha

Petromyzon marinus

Vertebrado aquático semelhante aos peixes, com o corpo serpentiforme, mas que não possui mandíbulas. A boca não tem mandíbulas, funciona como uma ventosa de forma circular e encontra-se coberta de dentes em forma de cone. Pode atingir entre 77 e 83 cm de comprimento e pesar entre 900 e 1100 g. A Lampreia-marinha é um migrador anádromo, o que significa que a sua vida adulta decorre no mar, subindo os rios para se reproduzir. Pode viver até aos 18 anos. Sobretudo em Portugal, Espanha e França, a lampreia é tida por iguaria requintada, sendo muito apreciada e vendida nos restaurantes em pratos típicos.

Habitat: rios com fundos pedregosos e de gravilha, preferindo águas límpidas, pouco profundas e de corrente fraca. As zonas estuarinas são utilizadas na subida e descida para o mar, funcionando como corredor migratório. O mar é o habitat da fase de crescimento.

Alimentação: no mar têm uma alimentação hematófaga, parasitando peixes. Quando regressam aos rios, deixam de se alimentar. As larvas nos rios têm uma alimentação filtradora (algas e diatomáceas).

Predadores: peixes, aves, mamíferos (como o homem).

Estado de conservação: vulnerável.