Salamandra-lusitânica

Chioglossa lusitanica

Pequena salamandra, de cores discretas e cauda muito comprida. Quando perturbada, a salamandra pode automutilar-se, perdendo parte da cauda. Animal terrestre, de atividade exclusivamente noturna, é comum em bosques de folhosas bem conservados, mas sempre na proximidade de linhas de água ou pequenas nascentes. As suas cores discretas permitem-lhe passar despercebida na folhada florestal. A sua distribuição está restrita ao centro e norte montanhoso de Portugal, estendendo-se também pela Galiza e montes Cantábricos da vizinha Espanha. A Salamandra-lusitânica (Chioglossa lusitanica) tem pulmões apenas vestigiais (muito pequenos), respirando sobretudo pela pele, pelo que apenas sobrevive em lugares muito húmidos.Como todos os anfíbios, são animais muito úteis para a agricultura.

Habitat: ribeiros de montanha, com águas bem oxigenadas, charcos e tanques próximos de ribeiros ou minas de água.Endemismo da Península Ibérica.

Alimentação: os adultos alimentam-se de insectos, aracnídeos e moluscos de pequenas dimensões. As larvas alimentam-se essencialmente de pequenos insectos aquáticos, moluscos e crustáceos.

Predadores: os adultos são predados por aves, cobras, peixes e alguns mamíferos. As larvas são alimento de vários insectos aquáticos.

Estatuto de conservação: vulnerável.